Pages

8 de agosto de 2013

Livro: A Culpa É das Estrelas frases

Hey ya, Aliens! Estou de volta depois de uma semana bem cansativa de volta ás aulas. Que foi bem tranquila, achei que seria mais pesada. Tenho um novo professor de Biologia super legal! Espero que isso faça minha nota na matéria melhorar, hahaha! Bem, vamos ao post!


Ler este livro foi uma experiência incrível, e sim, ele é tão bom quanto todo mundo diz. Confesso que só o li porque minha amiga, Sarah fala tanto dele que me dá vontade de explodir a cabeça dela com uma bazuca. O livro conta a história de dois adolescente com câncer que se apaixonam. Apesar de ter todo o drama e a morte os espreitando eles lidam com a doença, os problemas do dia a dia com muito humor. Algo que achei tão brilhante. Nesse livro você entra no universo único deles e ganha uma grande história e lição de vida.

No começo eu não queria lê-lo por já saber do final triste, e eu odeio finais tristes. Nossa vida real já é tão cheia de tragédias e dramas, quando você pega um livro ou um filme você quer, quase que obrigatoriamente um final feliz. E pode parecer idiota, mas eu sou assim. Apesar da morte de um dos personagens mais encantadores, não desmerece em nada a beleza que é esta obra. E sim, eu chorei litros e mais litros.



Para começar a história não é bonitinha. Se você espera um Crepúsculo da vida, procure outro livro. Este livro te faz refletir a cada palavra. E o mais importante te faz ver além dessa bolha em que nos colocamos a cada dia. A escrita em comparação a alguns livros que venho lendo, é simples e direta. O autor sabe o momento certo de encaixar cada cena e descrevê-la para te fazer se sentir parte do livro.



 Hazel é incrivelmente e lindamente verdadeira. Ela descreve sua situação como ela realmente é. Sem eufemismos. Seu humor ácido também me rendeu muitas risadas. Ás vezes isso é bom? Sim. Ás vezes não. Ela lida com a doença de forma madura e tenta não dar a si mesma falsas esperanças. Os dois personagens principais se completam lindamente e apesar das diferenças se veem apaixonados. Como lidar com um amor quando você não sabe mesmo se vai viver? Hazel ficar bem insegura no começo, como ela mesma diz: ''Eu sou uma granada.'' Mesmo assim é inevitável e os dois caem um pelo outro lindamente. O que te faz amar esse casal é que o que aconteceu com eles no livro poderia ter acontecido na vida real. Augustos com certeza é o personagem mais encantador. Seu humor acrescenta ao livro, deveras melancólico, a dose certa de graça. Muitas vezes ele foi a rocha da Hazel. Depois de toda a sua luta no fim ele acabou aceitando que nessa vida não tem como evitar se machucar o importante é viver cada hora do dia intensamente. Como ele mesmo diz: “Não dá para escolher se você vai ou não vai se ferir neste mundo, mas é possível escolher quem vai ferí-lo. Eu aceito as minhas escolhas.”

Nota para os personagens antagonistas que também são ótimos. Queria que o Isaac tivesse arrumado um novo amor. E queria que alguém tivesse caçado a Monica com um machado. Os pais de ambos os personagens são maravilhosos. Acredito que todos os pais de verdade fariam o que eles fizeram. Isso nos lembra de agradecer aos nossos por tudo o que fazem por nós, e por tudo o que fariam se algo assim nos acontecesse. Ás vezes a gente não tem ideia do quão forte nossa mãe e pai são.


O livro me fez questionar a doença em si. Existe vida após a morte? Por que algumas pessoas sofrem mais que outras? Por que não podemos ser eternos? Não só aquele filósofo famoso, ou a estrala pop. Todos. Por mais que a gente tente viver para sempre, parece que pelo menos aqui em nosso plano terreno é impossível. Mas o que realmente importa é a vida que você leva aqui. O que importa é o aqui e o agora. Faça isto valer a pena.


Você não consegue não se colocar no lugar dos personagens e se imaginar naquela situação. Minha avó, Maria, teve câncer, mas eu era muito pequena para me lembrar e não fiquei com ela no hospital, então não, eu não convivi com câncer. Minha amiga Sarah, teve câncer, e talvez seja por isso que este livro seja tão especial para ela. Mas graças a este livro agora tenho uma ideia de como é.




Bem, voltando ao livro só posso dizer que vale muito a pena você lê-lo. Você vai ficar triste? Sim, mas vai ter um grande aprendizado. Com a palavra do pai da Hazel o livro é meio que ''derrotista''. Ele não tem o final esperado, mas como em muitas situações em nossas vidas você nem sempre tem o que quer, mas o mais importante é aprender algo com isso.

Esse post ficou enorme, mas este livro merece. É mais que uma dica de leitura é um aprendizado. Termino o post com a frase que eu mais gosto do livro. Ela tem tantos significados, mas o mais especial para mim é este.

 renata massa