Pages

25 de abril de 2013

Coreia, Ó Coreia

Hey Aliens! Falar de maquiagem e roupas é muito legal, mas a gente também tem que fica ligado no que está acontecendo no mundo. Eu não sei se você leitor deste blog esquecido por deus sabe, mas está rolando a maior tensão entre Coreia do Norte e os EUA. Você já perguntou o por quê?

Tem gente que não sabe nem a diferença entre as coreias, tem gente que não sabe nem que existem DUAS coreias, a do Norte e do Sul. Uma explicação rápida que encontrei na net vai ajudar a responder essas questões.

Um território divido entre extremos. Ao norte, o país mais fechado do mundo. Ao sul, uma aliada dos Estados Unidos, país símbolo do liberalismo. Ao norte, uma população miserável, faminta e perseguida, dependente das doações de alimentos que vêm do exterior. Ao sul, uma economia próspera, um país moderno e industrializado.

Coreia do Norte
O país ficou sob a influência da União Soviética após a II Guerra. A divisão oficial do território veio em 1948: o norte como comunista e o sul, capitalista. Em 1950, o norte invadiu o sul, sob o argumento de ter a fronteira violada. Queria unificar os dois países sob o regime comunista, ofensiva contida pelas intervenções militares americanas. Em 1953, um acordo estabeleceu uma zona desmilitarizada entre as Coreias. Este pacto de não agressão foi anulado unilateralmente pela Coreia do Norte no início de março, diante da escalada da tensão com a Coreia do Sul – que considera o armistício ainda válido. A então União Soviética continuou ajudando a Coreia do Norte em seu programa nuclear. Em 1985, o governo norte-coreano aderiu ao Tratado de Não Proliferação Nuclear. Desde então, a ditadura asiática já prometeu interromper o programa nuclear clandestino quatro vezes. Nunca cumpriu o compromisso.

Coreia do Sul
O território coreano já foi disputado por chineses, mongóis, japoneses e russos. A região sul se tornou uma zona de influência americana através do mesmo tratado que fez do norte um estado comunista, em 1948. O país foi apoiado pelos Estados Unidos durante a Guerra da Coreia (1950-1953). Em 2000, o presidente Kim Dae Jung receber o Prêmio Nobel da Paz pela sua iniciativa de paz com o norte. A confirmação de que a Coreia do Norte manteve um programa secreto para desenvolver armas nucleares impediu a aproximação. A crise se agravou em 2008, quando o presidente Lee Myung-bak adotou uma postura de endurecimento das sanções econômicas em relação ao Norte. Em 2010, o Sul foi atacado duas vezes pelo Norte. Eleita em 2012, a presidente, Park Geun-hye declarou tolerância zero às provocações de Pyongyang.



Fonte: http://veja.abril.com.br/quem/coreia-norte-coreia-sul.shtml

Pelo o histórico dos países fica claro o porque da Coreia do Norte querer dar as caras agora. Talvez isso tudo não passe de um grande jogo de marketing do governo coreano para criar uma especie de tratado de paz com os EUA e conseguir o mesmo apoio da Coreia do Sul. Bem, isso é a minha opinião. Por ser um país muito fechado e estar sendo muito hostil, só saberemos os reais motivos dessas ameaças quando o líder Kim Jong-un resolver parar de manha.

E os benditos testes nucleares? Essa é a principal ameaça. Os EUA estão ariscos por causa disso, mas se haver uma guerra entre os dois países fica na cara quem será o vencedor. Quem é o país mais bem militarmente preparado? Os EUA. Quem são os donos das armas? Os EUA. Tem alguns boatos que o Kim Jong-un mandou manipular fotos para fingir que tem um número maior de navios de guerra. ENTRETANTO!!! A gente não pode subestimar o inimigo certo? Não custa nada ficar de butuca na Coreia do Norte.

Mas o que a gente realmente quer saber é: essa porra vai atingir o Brasil? Bem que todo mundo está torcendo pra uma dessas bombas caírem em Brasília... Mas eu creio que a guerra não chegue aqui. Só que tudo que afeta os Estados Unidos da America, afetam o mundo, consequentemente nós aqui. Não acho que uma terceira guerra mundial seja inicia pela Coreia do Norte.

Com esse texto eu gostaria de chamar a atenção dos jovens para o que está acontecendo no mundo. Vamos parar um pouquinho com as nossas futilidades e pesquisar, tentar entender um pouco e acima de tudo ficar de olhos bem abertos para esse nosso mundão.
 renata massa